quinta-feira, 25 de agosto de 2011

O furriel Cruz já tem 60 anos!!! Sexagenário, pá!!!

Viegas e Cruz, de 1974 (em baixo) até 2011 (em cima)

O Cruz era o furriel mais velho da CCS, rádio-montador, e chegou a 2º. sargento miliciano. Foi meu companheiro de férias pelo chão angolano e, bebida a água do Bengo, ficámos amigos para a vida.  Por Lisboa, pelo Algarve e por Águeda nos temos encontrado muitos anos nesta vida que nos trouxe até hoje. As famílias ficaram amigas. São amigas. É daquelas amizades que se fazem na tropa e ficam para a eternidade.
A minha última ida à capital do antigo império «levou-me», inevitavelmente, ao contacto com o Cruz, com a grata coincidência de tal acontecer pelo dia dos seus (dele) 60 anos de vida! Eh pá, 60 anos!!!! Sexagenário!!!! Ou sexIgenário (com i...), para caricaturar este novo estádio de uma vida, que o (nos) levou à tal jornada africana que nos fez irmãos.
As horas foram curtas para tanta memória de Angola, deixando as nossas caras-metades perdidas para trás nas ruas da capital, da Portugália das Docas ou da Expo 98, o agora Parque das Nações.
Os 37 anos que separam as duas fotos mostram, também, o que mudou e não mudou nos dois então jovens furriéis: ambos mais fortes e pesados!! E mais velhos!!!! O bigodaço do Cruz mantém-se mas mais farto e abrancalhado. Como o cabelo. Eu, já de lábio superior desnudado - que só por aquele tempo «usei» tal aumentativo capilar. Mas de iguais gargalhada, à piada mais singular ou à memória mais remota de alguma historieca das nossas vidas militares de 1974 e 1975.
Ó Cruz, estamos velhos, pá!!!! Nenhum de nós se lembraria, há 37 anos, que nos encontraríamos no jantar dos teus 60!!! Vê lá tu como é a ida!!! E como foi bom termos sido Cavaleiros do Norte!
Ver AQUI

3 comentários:

Tomás disse...

Ó Cruz, parabens atrasados é certo, mas muito sinceros. Quantas histórias temos para contar e partilhar nestas "páginas". Lembras-te da aventura dos primeiros meses na quarta-secção, isto é claro após os meus 33 dias no correio em que me meteram mal chegamos ao Quitexe. A equipe era formada pelo Cruz,(rádiomontador) o Machado (beduino),(armamento) ambos furrieis e eu rádiomontador. "Meu furriel como se faz isto?" (Sei lá! deve ser arquivar naquela pasta.-Mas ainda não foi a despacho...) "É pá não percebo nada disto, o melhor é perguntar ao Machado, aguente o melhor possivel até vir o alferes". Mal sabia o que o esperava o alferes (Dr.) Almeida. Quando apresentei a escrita feita (ás trez pancadas) por mim, "até que não está mal... orientada por dois furrieis, pelo menos sabe onde estão os mapas e documentos;hêêê
Assim nos iamos desenrrascando em terras Quitexanas. Que bom fazeres 60 anos até o bigode sorri, grande abraço e que todos nós os possamos contar.

JM Ferreira disse...

Lindos!
Mas ontem só cá estava uma fotografia!


Um ab.
JM Ferreira

Anónimo disse...

Tu e o Cruz estão com certo ar de fadiga, sairam de que restaurante?...........
Francisco Neto