quarta-feira, 24 de agosto de 2011

O Quitexe nos dias de hoje...

Igreja (em cima) e Casa da Polícia do Quitexe (em baixo).
Fotos de Agosto de 2011, de Cecília Miguel. Clicar nas imagens, para as ampliar


Há notícia frescas do Quitexe, em forma de imagem. A gentileza é de Cecília Miguel, quadro da Mota-Engil, a trabalhar em Angola. Em cima, vê-se a Igreja do Quitexe, onde, no nosso tempo (1974/75) sacerdotou o padre Albino Capela. Em baixo a rua da enfermaria (que era casa azul, do lado esquerdo, encostada á casa de Alfredo Rei) e, em frente, também de azul, a actual Casa da Polícia Nacional de Angola. No nosso tempo de Cavaleiros do Norte, era a residência do comandante Almeida e Brito.
Identificando melhor o local, recordamos que para a direita (agora com uma placa de sentido obrigatório) começava a avenida, de duas pistas, com um separador ajardinado. A seguir e para  lado esquerdo da agora Casa da Polícia Nacional (direito, na foto), ficava a messe de sargentos e a  padaria, a messe de oficiais (com o bar dos soldados em frente, do outro lado da avenida), a casa dos furriéis, a secretaria e comando da CCS e, mais à frente, depois da rua para a capela, o edifício do comando do BCVAV. 8423, a parada, as oficinas, as casernas... Isto, portanto, do lado direito da foto de cima - a da capela.
Quantas vezes, nos dias e nas noites de luar de Angola, por ali passeámos saudades, conversámos futuros e discutimos a actualidade de então, somando dias ao calendário que nos separava do regresso a Portugal. Hoje, deixamos aqui esta amostra do Quitexe de hoje. Com saudosismo e paixão.

3 comentários:

Anónimo disse...

Viegas a casa azul do lado esquerdo é que era a enfermaria e a outra a seguir era do sr. Reis que era uma mercearia e loja de fazendas ao mesmo tempo,e ao lado da casa do comandante era a casa do sr. Ferreira que era o fotógrafo pai da Alice que tinha a mótinha onda, e a seguir era a messe dos sargentos.Viegas o Alfredo Coelho Buraquinho) Sabe muito bem dessas casas ,eu até tenho falado com a Alice na facebook,e falamos das casas porque o senhorio da enfermaria era o sr. Reis que era tio da Alice,e foi por entermédio da Alice que a minha mulher me conheceu.Viegas eu falo assim com muitas saudades do Quitexe e de toda a gente que lá vivia porque eu dava-me bem com todos os habitantes do Quitexe e a redores.

fernando e s pombo disse...

pertenci á c.caç.415,sitiada na fazenda liberato,pertenceu ao bat.317 e mais tarde ao bat.443, eramos uma companhia independente,foi a 1ª.c.caç.a chegar a Angola em 1963.Do quitexe tenho muitas recordações,no cemitério de Quitexe, lá foram sepultados 8 camaradas, mortos em combate entre aldeia vicosa e o liberato.Enfim recordações, que ao fim de quase 50 anos,estão ainda na minha memória.fernando e s pombo.

Cecilia Miguel disse...

boa tarde, que bom! ver a publicação das fotos