sexta-feira, 6 de abril de 2012

1 246 - Os heróicos passos do Branco...

Alvarito e Passos Branco no Quitexe


___________________________
ANTÓNIO CASAL DA FONSECA
Texto



O Passos Branco é um leitor assíduo deste blog, onde de vez em quando deixa os seus comentários. Eu, que há tanto tempo ando para lhe dedicar um texto, logo haveria de o saber antes de o escrever! É que assim até pode parecer que falo e escrevo bem dele, apenas pela razão de por aqui andar com os mirones e assim limitar-me as ideias! Pois está o Passos Branco muito enganado, se pensava que eu vinha para aqui engraxá-lo e rotulá-lo como o melhor do mundo! É que nem pense!

Eu tinha lá a lata de dizer bem de um indivíduo que foi soldado na CCS do BCaç. 3879, magro, para não dizer franzino, e convencido que conhecia todas as picadas da área do Quitexe e Ambrizete?! Nem pensar, mas que as conhecia todas melhor que ninguém, disso nunca houve dúvidas! As curvas, descidas e subidas, e para elas alertava sentado no banco do unimog! E os cuidados que ele lançava, alertando para os perigos que vinham da mata, ali mesmo a escassos metros de nós!?

Se eu quisesse falar bem do Passos Branco, teria de lembrar o seu espírito voluntarioso, a sua disponibilidade nos momentos mais difíceis, apanágio dos valentes e dos que nunca viram a cara à luta! Nunca, em circunstância alguma se lhe notou um arrepio, e se o sentiu não o quis transmitir, tal era a sua fibra!

Se eu quisesse engraxar o amigo Branco, diria também que ele se congratulava com a minha presença nas escoltas! Não porque me desejasse tal risco mas porque entendia que um grupo em situações de perigosidade era mais coeso quando alicerçado pela amizade!

Muitas coisas eu diria do amigo Branco, tantas que me poriam horas a escrever! Diria, também, que foi um dos seres humanos que mais me impressionou durante toda a comissão, pela franqueza e postura, mas principalmente pela camaradagem que sempre demonstrou, até em situações bem adversas!

Agora, e mais a sério, dizer tudo isto acerca do Passos Branco não se trata de um favor que lhe presto mas sim de uma justiça. A sua coragem vai muito para além da demonstrada nas picadas e matas do Quitexe!

Outras “picadas” se seguiram, ao longo de décadas, como ele e eu bem sabemos, com uma coragem que só os heróis têm! E sempre no seu tom gaiato e brincalhão que lhe é tão peculiar e natural!

Desculpa lá ó Branco, mas se calhar até sinto inveja da tua coragem!!!
ANTÓNIO CASAL DA FONSECA




1 comentário:

Anónimo disse...

Amigo Casal obrigado do fundo do coraçao,por este texto que me censibilisou muito,tu tambem fazias parte desta companhia e se eu tinha confiança era nos companheiros e tu eras um deles,tinhamos escoltas complicadas principalmente no Quitexe,nao fui por acaso que nao ouve baixas na companhia.Aquelas fazendas davam muito trabalho,um abraço para todos que lerem este comentaria ----------Branco